noiva_deFurquim_menor

 

Estou aqui sentado
Fingindo não ter pressa
Mas o coração aperta
Aí eu fico olhando o clarão da Lua
Nas ruas do meu coração
E é assombração
E eu vejo o seu sorriso
O motivo do meu juízo
Desaparecer
Saltitando na minha frente
E de repente
O seu retrato sorridente
Faz minha mente perceber
O que a lua meio sem jeito
Quer me dizer
Então eu sinto
O fel da sua boca
E o meu coração de louça
Se despedaça
E a taça do vinho que me deu
Sorri do menino embriagado
E eu sentado aqui
Como aquele idiota que te falei
E eu fico aqui
Na minha pedra preferida
Olhando o mar chorar de dó
Lembrando as noites
Que sonhamos juntos
E já sem assunto
Resolvo não responder
Porque eu
Não sei o porque de nada
E eu vejo a lua
Sumir lá no fundo
Do mar profundo
Com os olhos rasos d’água
De sofrer pelo nada
Que você deixou
E logo vem o sol
E queima meu rosto
E por desgosto
Nem quer me olhar
Mas eu insisto em ficar por aqui
Pois sem ter pra onde ir
Vou me abandonar
E vem mais um dia quente
E toda essa gente
Parece não me ve

E eu fico aqui sentado, calado
Só imaginando
Como um idiota faz pra esquecer
Eu olhando ao redor
Só vejo você
É mesmo uma assombração
Um remédio
Que só tem contra indicação
Um pecado sem perdão
Sei que não posso
Ficar aqui olhando pra você
Porque sei que o seu mundo
Está além do meu
Porque sonhei
Que eu poderia ser
Um sonho seu
Então eu sei
Que é um sonho só meu
Por isso
Eu vou ficar aqui sentado
Na minha pedra preferida
Buscando outro motivo
Pra minha vida
Se é vida
Isso que tenho sem você…