pensativo

 

Você me pergunta
Onde aprendi o quase nada
Que eu te falei
Aí eu te digo
Que eu nem me conheço
O meu endereço
Nem eu mesmo sei
Mas o rio é uma força ativa
E Deus é a solução
A língua é radioativa
E talvez você nem viva
Pra se conhecer
O sábio vive e morre
Como eu e você
Mas o que ele sabe
Vai sobreviver
O tolo morre na ignorância
E o que ele não sabe
Ninguém vai saber
E eu?
Eu fico aqui sentado
Olhando como tudo gira
Construindo a história
Como tem que ser
A vida é um copo d’agua
Se derramar
Não tem como beber
O tempo é uma dose estranha
De finitude
Pra confundir você
O sol quando aparece aqui
Já se escondeu ali
Pra você não vê
Que ontem já foi embora
E hoje é um tempo curto
E amanhã
Pode até nem ser
Eu sou um ponto de interrogação
Mas Deus é a resposta
A boca é uma fornalha quente
Que mente
Só pra ver morrer
O amor que brota de João e Maria
Depois os olhos choram arrependidos
Porque os ouvidos não quiseram saber
Dos caminhos que os pés percorreram
Das mãos que afagam seus cabelos
E nem do coração
Que sente e guarda
Amor por você.

Comentários

  1. Michelle disse:

    Maravilhoso!!!! Vc esta de parabens, e olha que so li apenas um, mais tenho certeza que todos os outros sao tao maravilhoso quanto esse.. parabens mais uma vez! Sou sua fã.